Feed:
» Você tem (...)


Você tem o direito de sentir fome,
de sentir frio,
de sentir dor,
de se sentir sozinho.

Você tem o direito de ficar calado.
Cuidado! Tudo o que você disser poderá ser
usado contra você no tribunal. O tribunal
da vida. O tribunal da morte. Porque, esses são seus
deveres para com a comunidade.

"Todos os homens nascem livres e iguais em
dignidade e direitos" e morrem por falta deles...
E ainda dizem que "Ninguém será mantido em
escravidão ou servidão", e que "Direitos iguais e inalienáveis
é o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo."

É... finja que o governo é democrático.
E não se esqueça, continue fingindo que você é um cidadão.

colocada no ar dia: 28.09.2003

» Segurando um copo (...)

Segurando um copo vazio, ela mais uma vez pergunta
silenciosamente se amanhã será um novo dia. Ela
senta e fecha os olhos, ela sente, o amanhã nunca
é um novo dia.

Uma mente cheia de perguntas, inquieta. Um furacão,
uma tempestade louca que fica o tempo todo atrás de
respostas. Uma busca pelo desconhecido, dia após dia
um vazio que nunca é preenchido.

Em chamas e cantando no silêncio da noite, ela não
consegue achar conforto neste mundo. Às vezes parece
que o caminho é árduo demais e tudo dá errado, não
importa o que ela faça.

"Não se aproxime ou eu terei que partir".
Ela decidiu partir. Ela encontrou abrigo nesta
direção, porque cedo ou tarde na vida as coisas
que você ama, você perde.

» vista aquele casaco (...)

vista aquele casaco vermelho
lá fora está frio
é um longo caminho pra lugar nenhum

cada beijo tem sua própria história
e com os lábios em chamas
as estrelas ficam ao nosso alcance

caminhe por entre os prédios
sinta e escute a chuva
deixa ela curar as suas cicatrizes

dia após dia
"eu tenho sido um garimpeiro
por um coração de ouro"

sentado no mesmo barco
descendo o mesmo rio
sonhando

tocar a sua alma
e selar o meu destino
"parece que estamos mais fingindo do que fazendo amor"

» Levante... lute! (...)


Levante... lute!
Ou você é mais um covarde?
Vamos seu espectro faminto,
Enfrente sua própria consciência.
Eu sou você!

A vida está passando, e a única coisa
Que nos restará são suas (minhas) experiências...
Venha buscar algo que você já encontrou.
Posso ser o Demônio em seu ombro?

Não quero ser um sonho de uma
sombra, vamos fazer parte de algo.
Mude o mundo!
Quebrar limites é se aproximar rápido.
Vamos?!

Visões no deserto de água não surgiram. Mas
Na memória, irá esconder tudo, e talvez nada.
Opostos que não se opõe. Frio, quente? Pode sentir?
Ou nada poder te ferir? Vamos... Viva!
Compre seus sonhos para não ter nada!

Agora estou me lembrando... Um dia você disse
Que a realidade não pode ser vista,
Que não pode ser tocada.
Agora eu compreendo... não sou mais do
Que uma mente muda, presa, em um cárcere mórbido!

colocada no ar dia: 28.09.2003

» Em um (...)


Em um mundo de aparências, onde as
Pessoas usam máscaras, você conhece
Uma pessoa. Uma primeira conversa...
Uma pessoa legal, uma nova amizade.

Um encontro inesperado... uma mudança
Inesperada, um silêncio inesperado...
Olho nos olhos.

Olhos que olham para os meus.
Olhos que tentam mergulhar aos meus.
Olhos que se calam quando eu me calo.

Uma distância esperada...
Como pode ter saudade de um único sorriso,
De um único abraço???

Agora, você desejou. E sem mover, calou...
Belas palavras que agora o atingiram. Não se esqueça
Que você é um ser humano, que também fraqueja,
Que também deseja, e que, sem mover... se cala!

Um dia chuvoso, um eclipse e uma frase: "Só o que é bom
dura tempo o bastante pra se tornar inesquecível...".

» cruel

cercado de conversas vazias
a dor no peito
bate forte como um canhão
solitário, não é irónico?!

um braço doendo
uma mesa (duas cadeiras)
um subway a caminho
uma menina completamente distante

(perdida, carente, vunerável, angustiada)

eu não consigo!
transformar o silêncio em voz
eu não consigo!
se quer, me mover

eu tentei deixar a lenha do lado de fora
mas é algo bem maior do que eu
cadê os bombeiros?! (não me toca!)
o coração dela não pode incendiar

um filme trash
um choro agarrado na garganta
um desejo intenso
uma angústia infinita

eu não consigo!
falar é complicado
eu não consigo!
o coração dispara

uma pergunta frequente
um silêncio escandaloso
um menino triste

preso no silêncio
do seu pequeno mundo
um pouco fora do lugar

» cruel (continuação...)


uma menina triste
um carro parado
uma conversa já conversada
uma alma furada (duas?!)

olhares em lágrimas
enquanto exponho o caminho para minha alma
e tudo se resolve
"amor é uma palavra em movimento"

é como se eu esperasse um milagre
e o que me resta, é chegar em casa
escrever e conversar
com os meus rascunhos

as luzes vão se apagando
as lágrimas caem fácil
é hora de dormir
me mostra o caminho de volta pra casa?!

"você vive, você aprende"
voando na estrada da vida
continuo buscando alguma felicidade
e não é qualquer momento breve

» Aqui estou (...)


Aqui estou eu... neste lugar que
Me faz pensar... sozinho na noite
Onde as agonias voltam e esta dor
Que não me deixa ir...

Eu quero apenas que este silêncio
Pare de me matar, para que eu possa
caminhar nesta estrada, chamada vida.

Correr... Correr... Não sei onde eu
Vou parar... Só sei que eu preciso correr...
Essa areia, esse mar... que infinidade!

Pensar... Eu não quero pensar!
Isso só vai aumentar essa ferida
Que eu estou criando...

Continuo correndo... correndo e chamando
A vida... olhando para a imensidão do
Nada, e lembrando do seu sorriso, do seu olhar...

O que será isso na areia, lágrimas, conchas?
Porque eu estou fazendo mais perguntas? Pra quem
Eu estou fazendo mais perguntas?

Não existem respostas, apenas este silêncio e
Essa noite onde as agonias voltam, que somados
Com essa insegurança, me fazem correr... correr!

Mas de quem é essa insegurança? Minha?
Aaahh... para de fazer perguntas, não existem
Respostas... não aqui!

Eu só quero que este silêncio pare de me matar.
Eu só quero respostas, estas que talvez nunca
Terei... porque eu não posso responder...

» vamos juntos dizer não...!

vamos juntos dizer não...!

não vem não
não eu não
não quero não
não que não
não você não
não diga não
não sim não
Mas por um momento eu achei que seria sim.

não não não não não não...!
diga mais....!
diga vamos juntos dizer não!

Não diga "não", quando seu olhar diz "sim"!
Mas continue dizendo "não" com sinceridade, determinação...
Não diga "sim" por medo, diga não! Não!
Ou apenas diga, vamos juntos dizer não!

Comentário: não+não=sim, ou não?

escrita no dia: 28.01.2004
colocada no ar dia: 02.02.2004

» num piscar de olhos

ontem, eu vivi um sonho
numa noite só nossa
dançamos

duas almas em movimento
a poesia que brota
peças que se encaixam

ontem, nós passamos
horas tomando vinho
e ela voou comigo

ela tem as chaves de um império
e o poder de me completar num abraço
num olhar, num sorriso

ontem, ela cantou
e com os dedos eu pude desenhar
os lábios dela

mordidas e cafunés
a Lua espiava
entre as nuvens

ontem, foi apenas um sonho
a sua boca na minha
com sabor de frutas vermelhas

numa noite só nossa
eu vi ela gargalhar
e também, chorar

ontem, ela tinha uma luz única nos olhos
cheios de carinho, desejos e fantasias
é seu "todo amor que houver nessa vida"

promessas
carinho
surpresas

» num piscar de olhos (continuação...)


ontem, é tudo que eu tenho com você
"um momento em um milhão de anos"

os dias mudam e passam
a minha casa, é você
"diga que você me quer
porque eu te quero também!"

» Estou mergulhado (...)


Estou mergulhado em um sonho.
E nele estou correndo e me perguntando:

Porque não se abrir e falar o que você está sentindo?
Seria uma forma de não se expor?
Ou seria porque você não sabe o que sente, o que quer?

Porque tentar controlar tudo?
Porque guardar tudo pra você e tentar simular tudo
isso na sua cabeça, se podemos viver?
Porque não arriscar só um pouquinho...
Seria porque você não se sente segura?

Do que você precisa pra se sentir segura?
Também não sabe?
O que é a tomada de decisão, se não um ato
louco, arriscado, sensível, puro, firme e que acima de tudo
é o nosso instinto?!

O que você quer? O que eu quero?
E o que diz o seu olhar?
É o mesmo que a sua boca quer? É o mesmo que a minha boca quer?

Se for, me beije quando eu acordar... me beija! Se não, eu vou
continuar correndo... correndo e chamando a vida...


Comentário: eu, eu mesmo e a minha mente, ou naum...!

escrita no dia: 16.03.2004
colocada no ar dia: 05.05.2004

» Todo mundo (...) (continuação...)

Mas, não desisto do que ainda posso fazer
pra resgatar o que a gente começou...

» a última noite

um homem triste
sentado na calçada
observando as crianças
correndo e sorrindo

lá se vai o sol...
e com ele
mais um dia
cheio de saudade

a luz de uma lâmpada acende
uma lágrima cai ao chão
é a hora de descer a rua
e andar por ai sem direção

desejando
cambalhotas
caretas
abraços e mordidas...

segurando uma garrafa entre os dedos
enquanto as folhas de outono caem
eu também posso me sentir
escorrendo pelo ralo

seguindo a direção do vento
subindo lances de escadas estreitas
tomando um porre
fazendo caretas

por um longo tempo
"antes da alvorada ou depois do ocaso"
um coração valente
correndo atrás de borboletas

o último trem está saindo
"se eu morrer amanhã"
dance a morte comigo
meu caro amigo

» comendo palavras perdidas (...)

comendo palavras
perdidas em guardanapos
e alimentando frases
com lembranças do passado

obsevando cada chama
cada brilho
do seu olhar
refletindo luz

o vento sopra forte lá fora
e aqui dentro
você me mantém aprisionado
"e a cada hora acordado"

é como se fosse
uma canção intensa
no meu coração
"se eu não te amasse tanto assim"

eu te dei asas
e você não quis voar...
enquanto você troca de amores
e anda por caminhos obscuros

eu sinto frio e
"quando a chuva passar"
baby
eu não estarei lá fora

» Todo mundo (...)


Todo mundo é um pouco Deus...

Mas se você estivesse frente-a-frente
com Ele, o que você perguntaria?
Eu arriscaria:

Porque é difícil construir uma amizade,
assim como é fácil destruí-la para sempre?

Porque é difícil fazer alguém feliz,
assim como é fácil fazer triste?

Porque é difícil valorizar um amor,
assim como é fácil perdê-lo para sempre?

E se a resposta Dele fosse vazia?
Me afetaria? Não sei...

Não tenho esperança de ser entendido por
alguém ou de entender alguém. E como li
uma vez, "cada leitura da realidade é única",
então, tento sentir...

Esta distância parece tão óbvia?
Que parte da nossa história vamos guardar?
Eu ainda quero re-começar...

Passaram-se dias, horas, meses...
e eu ainda me lembro da primeira vez que
você sorriu pra mim, passarão anos...
e talvez eu ainda me lembre.

Temos livre arbítrio, existe sempre algum
tipo de escolha. E mesmo assim, continuo
seguindo meu instinto.

Não Desisto... Não desisto de mostrar para
você o meu amor. Suas forças se foram...

» Da (...)


Da cinza surgir, lágrimas cair...
O mundo é tão cinza como sua alma,
Um coração morto em um mundo morto.
Todo homem morre, mas nem todo homem vive.

Cause dor e prazer na mesma intensidade
Congele o tempo, desintegre a luz
Dissolva-me em cinzas enquanto nos desintegramos.
Deixe a chuva cair, deixe a solidão nos cercar.

Seremos um dia livres e escravos da tecnologia,
Seremos escravos de nós mesmos.
Apenas acredite quando você não puder mais acreditar,
Apenas sorria quando você não puder mais sorrir.

Quando eu acordar, me beije!

» num jogo de (...)

num jogo de espiões
todas as respostas
são vendidas

"não,
eu não vou dizer
o que é certo pra você"

deixa a Lua se mover
lentamente lá no alto
"me enterre suavemente neste útero"

numa noite fria
repleta de desejos amargos
me jogue pela janela

deixa vir do coração
vença a falta de ar
"não há oceano que eu não cruzaria"

» sentado numa mesa (...)

sentado numa mesa de bar
fazendo o tempo passar
eu sempre me perco numa onda

na velocidade máxima
flutuando
na direção errada

desintegrando
e queimando aos poucos
num sopro de saudade

azul, violeta e amarelo
mary jane,
você está feliz?

» Buscar o silêncio, (...)

Buscar o silêncio, a solidão,
Quem és o loco que quer a morte?
Porque rimam poeta com amor se
Ele também pode escrever a dor?

Para ser poeta, pra muitos
Basta rimar, pensar, amar,
Relatar, ousar, calar e sorrir.
Pra mim, basta morrer.

A poesia não é feita de versos e
Sim de uma mente solitária, vazia,
Buscando satisfação para
Saciar seus desejos.

» Sonhando...

Queria voar, mas não tenho asas.
Queria chorar, mas não tenho lágrimas.
Queria ser um fraco, e acabar logo
com isso. Mas não sou.

Não sei se foi loucura, mas minha
alma está livre.
Alguns pensam que morri. Mas não,
encontrei a verdadeira liberdade.

Estou voando! Como as coisas
são belas aqui de cima.
O concreto esconde a sua
verdadeira face!

Ôh! Mundo de aparências...
Estou farto de você.
Como podem viver assim,
fingindo o tempo todo?

Daqui, não sinto o Mar,
mas posso imaginar, você,
olhando para ele e vendo a
minha face mergulhar.

Mesmo se a vida lhe passar a
perna várias vezes, nunca desista,
como eu desisti. Porque a vitória
é o simples fato de quantas vezes você tentou.

Descubra quem você é. E tente não ter medo.

És livre por natureza. Voe, mesmo
sem tirar os pés do chão.
Ou sonhe, como eu sonhei para escrever
esses versos.

» deitado no chão (...)

deitado no chão
observando janelas e estrelas
é difícil saber qual é o caminho

doces sílabas de um olhar
3 pneus furados
um cheiro de asfalto
e borracha queimada

não olhe nos olhos de um estranho
quando a noite cai
na contra-mão
"a vida é um eco"

rastejando
e escrevendo uma mensagem
para o meu coração
"Eu perdi a habilidade de pintar as nuvens"

» no jardim secreto

a luz sol
cortava os grãos de areia
dispersos no ar

o silêncio da alma
ecoava na pele
como uma bala a espera do alvo

sem fôlego e de braços abertos
eu procurei um sorriso
imerso na multidão

voraz como um vício
e uma paixão
buscando equilíbrio

eu desejei a eternidade
calando o apetite da alma
sorrindo...

» O céu se (...)

O céu se abriu sem asas,
sem anjos, sem vida, sem morte

Os Homens farejam o medo
Estrelas caem do céu

Os olhos refletem a alma
Lágrimas caem do céu

Não adianta bancar deus
Só nos restar dizer adeus

» Uma praça, (...)

Uma praça,
uma castanheira,
Uma estátua,
uma igreja,
Uma vista...
o silêncio da noite,
O barulho do mar,
o vento.

Que lugar será esse
Que habita meus sonhos?
Poderia ele me fazer desistir
E mudar minha vida?

Uma grande imensidão do nada.
Em tudo pode encontrar,
onde nada pode esconder.
Tudo pode acabar,
mas nada pode dominar.
Onde tudo acaba, no imenso mar.

» obrigado por cair (...)

obrigado
por cair fora
por me fazer sentir vivo
e me fazer ir ao chão

obrigado
eu nunca quis algo racional
"quando um sonho morre,
outro sonho nasce"

uma emoção distante
como um copo de vinho
imensamente intrigante
eu incendiei um coração

o vento não vai parar
já não uso mais
um chapéu preto
e aquelas botas velhas

obrigado
por hoje eu durmo
não mais cercado
de ilusões

» fardo

um homem que não emite sombra
não possui alma
o seu fardo é o caminho

correndo sobre a ponte
por onde ele passa
as luzes se apagam

a cidade nunca dorme
ela sempre ouve
o eco dos nossos passos

com os braços abertos
ele olha pra baixo e tudo que vê
são seus sonhos

sonhos do passado
enquanto velhos caminhos são feitos
nada novo

sua vida está a deriva
o amor-perfeito também é um sonho
fora das sombras

o mundo é uma ilusão
observando a chuva e as estrelas
só lhe resta, voar...

me perdoem
me perdoem
eu só quero acordar

» "A poesia é (...)

"A poesia é incomunicável
fique na sua,
Não ame.

Suponha que um anjo do Apocalipse
varresse a face da terra
e os homens sacrificados
pedissem perdão,
Não peça.

Tudo é possível, só eu impossível!"

» Em teus olhos (...)

Em teus olhos mergulhei,
Mas nada, além da dor encontrei.
Em teu sorriso
Encontrei, algo que nunca terei.

Apesar de tudo, lembranças
De você ainda escorrem
Dentro de mim. Me dando
Forças para viver.

A minha alma estava sem rumo,
E encontrou você.
Você se foi,
Mas a dor persiste.

E eu me pergunto:
O que seria a dor,
A não ser para
Nos lembrar do amor?

» eu não consigo tocar a sua alma

andando no meio dessa multidão
eu vivo essa solidão
carregando flores
tentando não me sujar

antes dos sonhos
se transformarem em palavras
eu fui acorrentado
no seu calcanhar

eu tentei tocar a sua alma
vivendo essa paixão
que nunca teve fim

fotografias e cores
um silêncio em movimento
infinita invenção de desejos

aqui acaba a profecia
estou indo embora
"preso a canções
entregue a paixões"

"no mais,
estou indo embora..."
quem quer viver pra sempre?

» ponteiros apressados passos (...)

ponteiros apressados
passos calados
coração gelado

um olhar perdido em cores
enquanto as paredes cantam
meus olhos se fecham

o perfume das vozes
me deixa jogado ao chão
confortável na multidão

» Jogue tudo (...)


Jogue tudo para o alto
Tudo aquilo que você sonhou,
Esqueça,
Tudo que você gostou, não goste mais.

Pegue seus valores, sua crença
E jogue pela janela.
Jogue até mesmo
A sua alma.

Saia pelas ruas sozinho.
Ouça a noite,
Chegue no alto,
Olhe a cidade por cima.

O que você respira é a
Liberdade? Esse é o seu lugar?
Não tente voar, você não pode fugir.
Não tente fechar os olhos, você não pode se esconder.

Procure o ódio, o medo e a morte.
Procure você mesmo! Não se assuste se não encontrar,
Porque cada instante é diferente, e cada homem é diferente
E somos todos iguais.

» LIXO

Você já parou e pensou aonde vai parar o seu lixo,
e que, várias pessoas sobrevivem dele?

Já parou e pensou enquanto você lê esses versos,
pessoas tentam sobreviver longe das guerras,
correndo desse grande mar de sangue?

Você algum dia parou e se perguntou porque nós competimos
com os outros e com nós mesmos, por tudo?

Criamos mitos e heróis para suprir nossos medos e nossas falhas.
Somos frutos de um capitalismo sangrento.
Somos frutos da mídia que controla nossas vidas
e nos empurra para um caminho onde não temos escolha.

Criamos o ódio, a inveja e a maldade.
Vivemos.
Vivemos cada vez mais fechados, temos medo de nós mesmos.
Temos medo de não nos aceitarem.
E quem falou o que é normal e o que é anormal?

Somos assim, Alucinados! E terão que nos aceitar.
Buscamos um mundo mais justo,
ou buscamos nossa própria felicidade?

"Em tristes sombras morre a formosura,
Em contínuas tristezas há alegria,
E na alegria sinta-se tristeza."

Onde havia desespero, agora há esperanças,
Porque sem esperanças não vivemos.

» um grito sufocado (...)

um grito sufocado pelo vento
"secretamente, entre a sombra e a alma"
sem medo não é coragem

olhos negros como a noite
lá fora nós giramos e caimos no gramado
eu te odiei e te amei também

o trem partiu
e eu fiquei com os pés sujos de barro
como um sonho que deu errado

a tempestade não perdeu a intensidade
eu acredito no amor
hoje eu grito até meus pulmões ferverem

» voltando a vida

o toque de um tambor
respirando a vida
num eco distante

escavando um abismo
num caos privado
a chuva chega

um choro calado
observando a beleza
ao seu redor

o copo quebrado
um corpo ali ao chão
antecedido por um trovão

pedindo mais
querendo mais
desejando mais

morrendo

enxuga esta lágrima
a vida não para

» beber para (...)


beber para não sentir o que possa te ferir
ferir e fechar os olhos para ver o que você ainda não escondeu
correr para parar de pensar
morrer quando quer viver e acordar
escutar o quanto se quer falar
falar sem medo de se calar
calar a ponto de sorrir para chorar
chorar para acordar quando se quer dormir
dormir e escrever quando não se pode mais sorrir
sorrir dormir chorar, calar falar escutar, morrer correr ferir, beber!

» Continue cortanto, (...)


Continue cortanto,
Queimando,
E ao mesmo tempo continue sorrindo,
Poluindo,
E ao mesmo tempo traindo.

Viva, morra,
Levante-se, sente-se,
Agora voe e caia,
Tudo aquilo que não existe é mais bonito,
Mas tudo acontece por uma razão.

Tente respirar o vácuo,
Tente amar o ódio,
Tente invejar a inveja,
Tente ao menos uma vez trazer de volta o que não foi, não veio, não vai.
Tente fechar os olhos e lembrar de tudo aquilo que por um momento te fez feliz.

Corra! Corra!
Não há saída?
Não ter sonhos é morrer.
Corra para o nada, mas não me fale que a morte
É uma saída, por que não é.

» eu ainda sou (...)

eu ainda sou um aprendiz
jogando palavras ao vento
correndo e girando
sempre desejando

sou um alucinado
que não aguenta esperar
porque sempre vale a pena arriscar

como um barco que solta as amarras
dizendo um adeus
numa confissão calada

nada há a ser dito
eu amo tudo em você
cada olhar, cada suspiro

» palavras que ajudam (...)

palavras que ajudam
palavras que machucam
palavras são apenas palavras

palavras quem olham
palavras que mordem
palavras são apenas desejos

» Como pode olhar, (...)

Como pode olhar, desejar e sem mover, calar
O ser humano não é definível,
não seja ator de você mesmo.
Não finja...

Seu corpo pede, seus olhos fixaram-se aos meus
e ao mesmo tempo sua mente viaja em caminhos obscuros.
Siga seu instinto, você quer,
eu quero!

Deixe a verdade seguir... Você não tem nada a perder.
Esconda-se do coração despedaçado e da dor.
Me hipnotize, me fascine, sorria para mim...
Drene a cor dos meus olhos.

Agarre com força aquilo que você deseja
Não deixe escapar o que seu instinto pediu.
Jamais ouse olhar, desejar e sem mover, calar...
o coração é sincero.

Se tudo for mentira, me exclua, aprenda a me odiar.
Se não há futuro,
então manifeste a sua dor.
E eu me sentirei vazio por um bom tempo...

» liberdade...!

Quanto um homem pode agüentar fechado em
segredos, não falar, somente ouvir o silêncio,
a ponto de enxergar sombras e não explodir em luz?
E ainda, vagar pela noite buscando uma terra
não explorada, um lugar livre, como ele?

» eu faço tudo errado

eu amo demais
sou sincero demais
eu arrisco demais

e por ai eu vou andando distraído
seguindo o "beija-flor"

sentindo demais
sonhando demais
querendo demais

"por cargas d'água"
eu faço tudo errado!
"porque que eu não pensei nisso antes"?

» eu sinto o (...)

eu sinto o gosto salgado
das lágrimas nos meus lábios

escrevo da boca pra fora
enquanto meus pensamentos borbulham

escuto a mesma música
batendo como um tambor no meu peito

talvez eu pegue um copo de vodka
e não curta um pouco mais essa lucidez

» Mundos Diferentes

Estou olhando a cidade, vejo luzes... a Lua.
O silêncio só é quebrado pelos meus
pensamentos. Estou tentando caminhar
pra fora, como a minha mente...

Estou começando a duvidar se o que eu sinto
é real. Estou na escuridão, cansado, perdido.
Me destruindo. Também estou começando a aceitar
este meu corpo, transformado, em minha prisão.

Por enquanto desisto de tentar voar,
de tentar sentir. Não quero fechar
os olhos, não quero acreditar,
não quero sonhar.

É estranho o que os sonhos podem fazer.
Lembrar, acreditar... Mas de repente,
estou enfrentando a verdade dos meus sonhos.
Apesar de não encontrar nenhuma solução...

Mundos diferentes?
Interesses diferentes?
Sonhos diferentes?
Vidas diferentes?

Estou procurando interseções no abstrato.
Interseções em mundos diferentes,
em interesses diferentes, em sonhos diferentes,
e ainda, em vidas diferentes...

Não precisa ser tudo igual...
Para que haja evolução, precisamos ser imperfeitos,
precisamos acreditar, precisamos sonhar...
Mas também, precisamos viver.

» Meus atos...!

Estou gritando, alguém esta escutando?
É... mas uma vez, apenas eu...
Quando alguém vai aprender a língua que eu falo?

Aaahhh...
não me olha,
não me toca...
Por favor, me deixa...

Não quero sonhar
Não...!
Não quero sair dessa escuridão
Não...!
Não quero sentir
Não...!
Não quero o infinito
Não...!

Agora, meus anseios mais sublimes
são valores de decadência.
Estou rasgando minha pele, tentando
mais uma vez, recomeçar.

A Lua cheia esta me chamando...
E no meio dessa loucura, não vou
deixar vir do coração. "Se..."
Aaahhhh...! Não vou...

Sempre tentam julgar meus atos.
Seria porque pagamos a vida
inteira por um erro cometido
num segun ... . . ..

» deixa?!

deixa
as lembranças pra trás
os sonhos morrerem
o tempo passar
deixa?!

deixa
o sol nascer
o jardim secar
deixa?!

deixa
um sorriso na prateleira
um abraço na gaveta
um beijo no vento
deixa?!

deixa
a chama apagar
o veneno escorrer
o dia nascer
deixa?!

» ela chegou... linda, (...)

ela chegou...
linda, com o sorriso que só ela tem
com aquele olhar e aquele frio na barriga

eu não consegui parar de olhar os lábios dela
desejos, suspiros...
é muita água, eu sou apenas um peixe pequeno

o alucinado, ancioso e inquieto
esperando surpresas, metáforas
estático...

falta palavras!
vida nova, nada vai ser como antes
ela tem um novo olhar

um abraço, outro abraço...
algumas palavras, um sussuro:
me abraça forte e não me solta

» Guerra

Pisando em folhas, caminhando entre árvores
plantei uma semente da opinião.
Eram apenas palavras que precisavam ser ditas...
No entanto, sou uma completa ilusão.

Qual é a história desta terra e porque lutamos por ela?
Por que essa obsessão por sangue?
"Que instinto horrendo de subir, na ordem cósmica,
descendo a irracionalidade primitiva..."

Poder da terra e do sangue. Poder duma guerra.
Por que se entregar à morte, essa dramatização
sangrenta e dura?

Muitas vidas desperdiçadas
Mas quando não há escolha, podemos fazer o mal.
Podemos ferir e não temos medo de sermos feridos...

Suas vozes serão silêncios
quando falarem através de mim...

Olhe-me nos olhos e afogue-se...!
Carrego notícias da escuridão e da esperança, e também,
uma tempestade vermelha.
Sou uma fantasia misturada com a realidade.
Olhe-me nos olhos, toque em meus olhos, e sonhe...

Sonhe com suas glórias, com suas vitórias...
Faz-se a guerra!
Venha... transforme-se em fogo e sem olhar pra trás, deixe queimar.
Grite o fim de todas as raças!

» Elemento Perfeito

Você pediu uma canção de amor.
Mas eu só sei falar de cambalhotas.

Você pediu pra acreditar nos seus sonhos.
Mas será que são meus também?

Você pediu um elemento perfeito.
Mas eu não sou...

» vermelho, laços, batom, (...)

vermelho, laços, batom, passos, abraços, desejos, lábio, cheiro, arrepio, rodopios, palavras, sorrisos, vestido, cereja, morango, olhar, poder, pele, boca, seio, mão, enigmático, vivo, paixão, jardim, flores, cores, flocos, corpo, fogo, pernas, estaladas, suor, escarlate, cru, doce, rara, linda, única, arrasta, dança, forma, agita, vive, amarelo e magenta, inchadas, delicadas, fortes, aprende, ensina, cria, grita, sorri, chora, improvisa, transborda, mistura, girassol, carrossel, segredos, noite, vinho, canções, luzes, sussuros, mordidas, infinito

» a alma sangra

ando por entre as árvores
nessa cidade verde

entre meus medos e sonhos
esperando o despertar

a alma sangra, rasga, grita
minhas mãos tremem

a alma alucinada
não quer esperar

ela tenta
mas não pode voar
incompleta...

» Olhos que se calam quando eu me calo

Escuto uma voz triste.
Uma menina tão preciosa
Com medo de ficar sozinha.

Uma noite fria
Com lembranças amargas,
E um futuro incerto.

Ela esconde sua insegurança.
Tem medo de arriscar,
medo de fracassar.

Às vezes ela não sabe o que falar.
Ela se cala...
E eu me sinto vazio.

Ela é durona, forte,
Briga e enfrenta.
Mas depois, arrepende...

Ela tem medo das pessoas se cansarem dela.
De um dia partirem,
E ela ficar só.

Seus olhos brilham
Com todas essas lágrimas.
Não chore.

Olhe em volta,
Você não está sozinha.
Nunca estará...

Fica cara-a-cara comigo,
Olhos que se calam quando eu me calo.
Ainda quero te ouvir cantar.

Desculpa se a minha ilusão lhe causou dor.
Se as minhas palavras foram
Fortes e verdadeiras.

» Canção de amor (continuação...)


Olhos que ainda procuram algo
Mas não encontram nada
Seu futuro foi quebrado

O que deu errado?
Quantas vidas nós vivemos?
Quantas vezes nós morremos?
Quantas vezes podemos recomeçar?

Vem a saudade...
E você vira um fantasma novamente

» fugindo

o veneno escorre
toda ação tem uma reação
"o maior risco é nunca ter arriscado"

flores no jardim dos deuses
ninguém nunca poderá saber
mas essa escuridão, é mesmo cheia de luz

como é lindo o teu cabelo solto ao vento
observando a chuva cair
"eu levo a sério e você disfarça"

você habita
meu coração, meus sonhos
é meu veneno e meu antídoto

nesse jardim ressecado, quase morto
eu sou um Amarílis
e você um Amor-Perfeito

um leve sorriso
tudo muda novamente
até mesmo a realidade

» não tente me mudar

procuro alguém que me ame
e que eu não precise amar
assim é mais fácil quando terminar

eu quero falar sem precisar escutar
eu quero conforto
sem mergulhar

você pode ter a minha boca,
minha nuca, minha mão
nunca meu coração

e eu vou continuar assim
com medo de amar e de me entregar
não tente mudar

» Canção de amor

No começo você vive como um fantasma
Não há porque temer o amanhã
Você é so mais uma folha no jardim
É so mais um sol que se põe

Mas algo muda
Algo que é capaz de chegar e modificar tudo
Que faz seus olhos brilharem
Que te faz, renascer e sonhar...

Sentimento que não pode ser
Imaginado e nem expressado
Algo que uma canção de amor
Nunca cantará.

Parece que foi tudo ensaiado
Tudo... Tão perfeito
Seu jeito, seu mundo
Começar a gostar de você, bem do jeito que você é

Renunciar, aceitar... Talvez, amar?!
Tudo... Tudo por amor!
Você quer morrer por amor
Mesmo sem saber nada sobre a morte
E sem saber nada sobre o amor

Você se entrega e vive um sonho
Vive uma grande utopia
Você já não é mais um fantasma

So que, derrepente
As cores do seus olhos fazem falta
Suas rizadas fazem falta
Seu abraço faz falta...

"Um belo dia você acorda sozinho, como uma ilha
Cheio de silêncio por todos os lados"
O sonho virou um pesadelo
A utopia acabou

» Fantasma

Talvez você tenha achado todos
os meus rascunhos obscuros, enigmáticos.
Talvez você tenha me achado um idota.
É... talvez, eu seja.

Mas não tente me reconhecer.
Não existe carne,
não existe sangue.

Não tente me julgar,
Eu não me molho nessa chuva cósmica.
Não existe sensação de gravidade.
Eu apenas, observo o mundo lá fora.

Mas quem você é?
Me diga o que você é!

Sou apenas um fantasma
cheio de desejos que sussurrou
em seu ouvido.

E que, não veio aqui, para assombrá-la.
Eu ainda tenho débitos de sangue a serem pagos e
um desejo de sobreviver, a este alvorecer.

Desejos...
Como eu queria poder tocá-la.
Mas são apenas desejos de um fantasma.

E você, ainda tem medo
de ser seduzida por um fantasma?
O que você vê quando me olha?

Eu queria poder chorar.
E como eu queria sentir essa chuva...
Mas tudo é escuro outra vez.

» a distância não (...)

a distância não faz bem
ela mata
e morre também

é preciso saber sentir saudade
ser forte e saber reconstruir
as palavras não tem cheiro

as pessoas gostam de construir
suas próprias prisões
eu tento destruir muros

» não lembro se (...)

não lembro se foi eu ou você
medo e ilusão
estrada e coração

dois olhares separados
escudos e trovões
lábios e faróis

tolos esperando na esquina errada
ninguém tenta voar ao redor do sol...
seus lábios são um novo mundo

» O que eu estou sentindo?

Tanta saudade,
Tanta felicidade,
Tanto calor,
Tanto frio.

Uma overdose de sentimentos,
De sentidos e um choro agarrado.
Tantas lembranças,
Tantas dúvidas.

O que eu quero pra mim?
O que me faz feliz?
"Não sei o que eu vou ser.
So sei o que eu não quero ser..."

Não sei o meu futuro e mesmo se
Eu soubesse, eu queria esquecê-lo.
A chuva chegou,
A tempestade começou...!

» Um último adeus?

Todos os dias eu saio voando
e vou parar ai, ao seu lado.
Consegue sentir?
Tente me tocar...

Fecha os olhos.
Consegue sentir a minha mão em seu rosto?
Meus lábios e este abraço?

Você não esta sozinha.
Eu não estou sozinho.

Meu coração está sangrando.
Ele não queria partir...
"Eu ainda sinto a dor",
"Eu ainda sinto o seu amor"

Em meus sonhos eu posso vê-la
E ainda dizer o que eu estou sentindo.
Em meus sonhos eu posso tocá-la
E ainda me sentir perto de você.

Sempre vou estar sonhando,
voando e sentindo... você!
Entendeu porque eu nunca vou
embora pra sempre?

» ainda bem que (...)

ainda bem que existe a chuva
pra lavar essa alma

ainda bem que existe a noite
pra esconder esse corpo

quando os pensamentos congelam a razão
e você quer correr pra casa

ainda bem que exite o amor
pra fazer a gente se sentir vivo

ainda bem que existe a loucura
pra reconstruir tudo

quando o mundo superficial ganha vida
e as pessoas não querem se envolver

» ela é uma (...)

ela é uma flor, uma brisa
eu sou escorpiniano e ela é taurina
eu abro portas e ela mora em um castelo

ela é um sonho, um desejo
eu sou uma multidão e ela é um sussuro
eu sou ousado e ela não arrisca

ela é linda, ela é insana
ela adora dar risadas
eu sou o vinho quando ela fica bêbada

vem de encontro a minha alma
vem aqui e me ama
eu sou um homem, não uma criança!

» Não me canso

Não me canso de olhar a Lua Cheia e me fascinar
De sentir essa magia e me envolver

Não me canso de escutar uma voz doce que me faz sonhar
De querer voar dia-após-dia até me encontrar

Não me canso de pensar e seguir em frente
De deixar todo esse medo pra trás

Não me canso de tentar viver
De querer viver

» Sentir medo é bom...!

Sentir medo é bom...!
"Ele não te deixa pular de
um avião sem paraquedas",
ou não...!

O medo me faz sentir com os pés no chão
mesmo quando eu quero sair voando.

O medo me faz mudar continuamente
mesmo quando eu quero permanecer estático.

O medo me faz exergar novidades
mesmo quando eu não quero.

Mas sempre quero superar o medo
pra ter mais medo.

É assim que eu vou vivendo.
Procurando cada vez mais
emoções fortes e aventuras extremas.

» tantas lágrimas de (...)

tantas lágrimas de tristeza
e sonhos quebrados
no seu mundo encantado

os lábios cantam
os pedaços pelo chão
saboreando a solidão

mundo onírico e belo,
com vontade própria
sair do jogo, também é um sonho

aprendendo a desistir,
olhando pra baixo
com vontade de pular

» a vida é tão rara

aos trancos e barrancos a gente vai vivendo
eu bato de frente
eu corro atrás

eu cai na rede
não tem quem não caia
e foi como se eu soubesse...

chega de medo
a vida é tão rara
se acredita, tenta!

eu não quero um troféu
entrega todo o seu coração
eu estou voltando pra casa

eu posso ser um louco, mas
"o maior desejo da boca é o beijo"
dança comigo?!

» O último dia na terra

Ando nas ruas e vejo pessoas correndo.
Talvez eu também deveria correr?!
Não. Não mudaria nada.

Prefiro continuar andando
e pensando no que pensar
enquanto o mundo tende a acabar.

Brincando com os meus pensamentos
encontrei você. So que parece ser,
muito tarde pra viver um grande amor.

Em todas as minhas vidas passadas
eu nunca tive um grande amor.
E porque eu deveria viver isso agora?

Eu não vou mais sonhar,
não vou mais acordar
não vou mais, viver.

Agora que eu preciso deixar tudo para traz
Meu coração tão perto de ficar,
Quem sabe, eu te vejo mais uma vez...

E pra todos os sonhos que você não começou,
pra todas as vezes que seu coração sangrou.
Tudo que eu peço é... Acredite!

Que venha o Pôr-do-Sol,
Que venha a Lua Cheia,
Que venha a Morte...!

Enquanto o Planeta se desfaz
nós não estaremos juntos...
Porque você tem que ser o meu amor impossível?!

» basta

canções antigas,
paixões antigas,
e a certeza de um único amor.

cada dia de cada vez,
cada instante,
uma vontade de viver.

há um momento,
um lugar,
e uma razão?

chega de mentiras,
desencontros,
"ser feliz é uma decisão que você toma a cada dia".

existe algo que dura para sempre?!
nem mesmo esse sonho,
e essa vontade.

eu não gosto de
passar a noite sozinho.
eu não gosto de me sentir sozinho.

pernilongos,
eu também não gosto de
pernilongos.

doçura,
inocência,
perspectivas...

lutar,
conquistar,
será um coração de pedra?

eu me lembrarei de você,
sorrindo,
chorando...

» o que você (...)

o que você pode falar
num olhar?

o que você pode tocar
sem machucar?

vale a pena tentar
sem arristar?

do que você vai se lembrar
sem chorar?

"que todo minuto que passa
é uma nova chance para mudar
tudo outra vez"

» revelações

minha vida foi escrita no vento
na estrada dos sonhos
no balanço do barco

minha vida é minha
ninguém vai me dizer o que sentir
cantar, dançar...

busco no silêncio da escuridão
um surruro na multidão
um sorriso e um coração

fecho meus olhos e vôo pra longe
onde não há segredos e mentiras
espadas e paredes

vou seguindo...
toda rosa tem seus espinhos
"amor perfeito é só uma planta"

» mudo

onde esta o arquiteto desse labirinto?
porque eu acordei nele?

existe um minotauro aqui?
eu devo agir como Teseu?
e que fio vai me guiar pra fora desse labirinto?

ahhh me deixa dormir.
por hoje chega de recursão e loops...

chega de sempre fazer algo com sentido.
não existe mais um guerreiro neste corpo.
estou mudo. mudo!

» já é primavera (...)

já é primavera
como eu vejo cores
mas não vejo seus lábios mexendo
não vejo seus olhos piscando

não me venha com fotos
eu não quero nada estático
eu quero te ver
e que seja dinâmico

você roubou as minhas intenções puras
preciso sentir o seu gosto
mesmo que o mundo precise parar
eu vou te beijar

que adormeça a realidade,
o sonho é mais real...

» fogo

mais uma estação
longe de casa
milhares de milhas distante

amor meu grande Amor
eu não preciso lhe dizer
que fico aqui sonhando

me embebedo de palavras
ouço sorrisos
e chego perto das Estrelas

sou como Fogo
e nessa noite, eu lhe ofereço
o meu calor

eu quero ser o seu Lar
sua Paixão e sua Canção

» sem você

o dia nasce fazendo
das árvores tão negras e vazias...
que tudo fica quieto e sem vida

não há nada além do silêncio
não há promessas, desejos...
seu cheiro, seu gosto

meu amor, meu amor
tudo é sofrimento
nada existe sem você

» mais uma vez, eu tentei..!

uma rua com algumas árvores;
uma chuva fina;
uma menina numa janela;
um telefone;
e eu, com uma enorme vontade de voar.

não consigo ver os olhos;
não consigo ver a boca;
so escuto uma voz,
"uma voz doce, que me faz voar dia-após-dia, até me encontrar".

aqui fora chove;
aqui fora passa carros;
aqui fora faz frio;
aqui fora, eu estou sozinho.

desejos, saudade;
vontade, instinto;
"drene a cor dos meus olhos";
"me fascine".

acabou o tempo,
eu tenho que ir.

mais uma vez, arrumei a minha mochila, e parti.
e a escolha foi sua de não fazer parte...
mais uma vez, eu tentei..!

» Saudade

Está anoitecendo,
vou acender algumas velas.
Onde você está?
Venha logo pra cá!

Não fique andando por ai sozinha.
Você sabe aonder ir,
quando se está completamente só.

Venha...
A saudade queima aqui dentro.
O tempo para,
sem você eu sou mudo.

Estou sozinho,
cercado de nada.
Flutuando em meus pensamentos.

Já é noite,
o vento apagou algumas velas.
A luz da lanterna iluminou
seu rosto em lágrimas.

Seus olhos brilham,
eles sempre brilharam...
Vamos, se entregue.
Navegue comigo.

Venha...
Não tenha medo.
Já é dia, sorria para cada raio de sol.
Cante pra mim...

» Palavras escondem o (...)

Palavras escondem o frio
numa manhã cega de junho.
Onde ficam escolhas, lembranças
e pedaços pelo caminho

Dentro de um ônibus, transformando
meu mundo em preto e branco
A Lua me seguiu a noite toda
como se tivesse me contando algo.

( É disso que os sonhos são feitos! )

Saudade!
Volta com todos os seus abraços e histórias.
Eu quero cores, eu quero viver sem ilusões,
Eu quero emoção e paixão.

( É disso que o amor é feito! )

» Palavras num abraço (...)

Palavras num abraço nú
O poeta, e seus fantasmas...

Sem fraquezas, olhares,
lábios e lembranças que o fazem chorar

Observando as estrelas
e as pessoas na rua

Os dias passam
e com eles, os desejos se vão

» silêncio

Estou aqui na praia,
o mar me acalma.

Passei algum tempo desenhando na areia
e olhando pro infinito.

Fiquei te esperando,
mas você não veio.

Onde você está,
o que anda fazendo?

Esse silêncio me conforta...
Mas vou ali quebrar algumas ondas e alguns limites.

» Quarto escuro

Neste quarto escuro, eu ainda vivo lembranças antigas.
Ainda faço deste mundo, o meu mundo.
Aqui eu não tenho medo.

Neste quarto escuro, eu ainda sussurro.
Ainda grito em vão.
Aqui eu não escuto a minha voz.

Neste quarto escuro, eu ainda me escondo.
Ainda escrevo a minha vida.
Aqui o tempo não passa.

Neste quarto escuro, eu ainda me isolo.
Ainda vivo, da escuridão e da esperança.
Aqui a Lua é toda minha.

Neste quarto escuro, eu ainda espero pelo amanhecer.
Ainda mantenho a chama acesa.
Aqui eu sou livre pra viver.

» quem procura, acha!

por tantos anos procurei
tantas lágrimas derramei
e sempre perdoei

agora, em meu quarto escuro
eu lhe perco
e não mais acharei

por essas janelas
eu vôo
fujo pra tentar me encontrar

desejos de ser achado, perdoado
e quem sabe um dia
amado

» entre as árvores

Com uma saia verde e uma blusa branca,
ela gosta de passear por entre as árvores
com uma flor presa ao cabelo.

Com aqueles braços que me mantém aquecido
nas noites frias, ela me abraça forte.
Eu até posso escutar o coração dela bater sem medo.

Ela gosta de sentir o vento batendo no rosto,
das minhas mãos, dos meus lábios e de algumas
mordidas no pescoço.

Logo eu posso sentir o coração dela acelerando,
a respiração ficando ofegante, o quadril
me embalando e dançando pra Lua.

Uma gota salgada de suor pinga do seu seio
enquanto encosto minha cabeça em seu peito,
desejando momentos bonitos e às vezes insanos.

» Imortal

Cada vez que eu vejo meu reflexo no espelho,
eu imagino a minha vida
transformada em páginas de livros.

Todos que eu conheço, vão embora.
Assim, eu viveria ao longo dos anos.
Perpetuaria através dos séculos...

Não seria esquecido por
não ter backup de alguns XMLs.

» mudar

Estou sentado, escutando flautas.
Imaginando pessoas dançando e cantando
ao redor de uma fogueira.

Olhando pra essas chamas,
alguns pensamentos flutuam e vão.
Outros, permanecem.

Me sinto estranho.
Não costumo passar por "lugares"
e não "mudar", pelo menos, algo.

Talvez, agora,
eu esteja vivendo
um pouco mais perto da realidade.

» eu acordei um (...)

eu acordei um pouco triste,
sozinho,
solitário.

não há coração que aguente!
pela janela eu observo a chuva pra passar a dor
fecho os olhos e respiro pra sarar a dor

não quero ver você sorrindo pra esconder o choro
não quero dormir pra passar o tempo
quero viver, quero sentir, você!

» Eu tento conquistar (...)

Eu tento conquistar o vento
quando pegar no sono
é uma dádiva dos deuses.

O meu maior segredo é aquele
que eu não posso guardar.
Eu sou o que sinto!

Lúdico, poético, alegre e insano.
Também sou um passageiro
e longe de mim, numa esquina, olhares!

» superar

A noite era escura, o horizonte, distante.
Senti o vento, a chuva e a morte.
Eu estava com frio, e tive medo.

Afastado, vazio e sem lugar.
Não conseguia me esconder...
Tentei conversar com a minha alma.
Mas ela é um Oceano.

No entanto, foi só mais uma noite
que eu caminhei sozinho...
E tentei descansar em paz.

» Chove lá fora... (...)

Chove lá fora...
Estou neste quarto escuro,
com uma arma apontada pra cabeça.
Uma única bala, que pode por um fim, a esse delírio poético.

Estou aqui sangrando e quero correr na chuva.
Quero apagar esse fogo e me transformar em água.
Quero correr na terra e sentir essa brisa.

Há uma fantasia, um refúgio?
E eu ainda tenho a minha imaginação...

Porque você ainda habita os meus sonhos?
E porque você ainda me mantém vivo?
Acaba logo com isso, me mata!
Quem sabe um dia desses eu ainda te encontro por ai.

» combustível

dois diafragmas inquietos
deixam vibrações no ar

bocas, lábios e línguas
se entregam nessa música

uma vez tão pertos
lábios meus, lábios seus

bordas carnudas ou não
sensações, sabores

um canto, sua voz
meu combustível.

» solidão

Uma mensagem triste
com palavras fortes.
Nunca é tarde pra falar
o que a gente sente...

Uma menina forte!
Vivendo com estranhos num lugar distante.
Aprendendo sozinha
as lições da vida.

Algumas vezes ela chora.
Não consegue dormir, a saudade aperta.
Mas ela sabe que não esta sozinha...

Não tenha medo!
Apenas, continue brilhando, sorrindo.
Você não vai perder o brilho, minha estrela linda.

Eu até queria lhe ensinar tudo.
Mas, não posso!
É uma conquista sua.

» Espelho

?megami ahnim a àtse ednO
?êv em êcoV
?ebnetne em êcoV
?etnes em êcoV
?evuo em êcoV

!raterpretni rebas òs è, ia obut àtsE

» cidade verde

saio do trabalho
e ando sozinho por essas ruas simétricas.

a Lua me segue até em Casa.
as vezes, esse silêncio me incomoda.

cidade verde sem muros que me abriga.
que me embebeda de Tecnologia e me faz sentir livre.

cidade verde de Céu aberto.
cada entardecer Seu, é único.

» os dias passam (...)

os dias passam
o sol se põe
o vento já não tem direção

pra qualquer lugar
sem medo de voar
a saudade fica no ar

e quando o dia terminar
e a noite chegar
meu sorriso vai te encontrar

» Adoro tocar a (...)

Adoro tocar a sua pele branca, fria como gelo.
Saborear teus lábios imóveis, vermelhos com vinho.
Observar teus olhos negros suplicando os meus.
Meu amor, como você é linda!

Vivendo completamente dividida
não querendo se apaixonar.
Porque esse mundo,
sempre partirá seu coração.

Algumas vezes, eu invejo os mortos.
Lar, doce lar...
Onde a inocência vai embora com os
doces sonhos de um jogo malvado pra se jogar.

» o observador

um ombro cheio de pintinhas;
uma pele dourada;
um elástico negro com desenhos passa sobre o ombro esquerdo;
um brinco com corações e estrelas;
cabelo preso;
alguns fios estão espalhados pelo ombro;
na mão esquerda tem um anel, e ela toca os lábios;
a cabeça está encostada na janela;
os olhos se contraem.

não durma, e não pise nos meus pés!
olhe pra trás, e observe, o observador...
eu te pergunto:
o que te faz viajar por esta janela?
o que te faz andar sobre este tapete branco?

agora, os cabelos estão soltos;
eles cobrem todo o ombro esquerdo;
traços finos, um olho azul e um sorriso legal;
a viajem chega ao fim;
já não estamos mais voando...

vai metal, diga logo tchau.

» segredos

Se você quiser aprender os segredos,
feche os olhos e escute.
Vamos, feche os olhos...
Escute.

Chega de insegurança e medo.
Você não é uma confusão!
Sempre podemos mudar.
A vida não pára, e ela é curta.

O quanto se perde?
O quanto se ganha?

Eu sei que você é boa.
E sei o quanto significa pra você.
Eu aprendi sozinho, olhando nos seus olhos!

Venha...
procure, construa coisas comigo.
Carregado pelo vento
eu sinto, eu posso voar!

» Brilhe louco diamante

Brilhe louco diamante!
Se não há um lugar pra você,
acenda uma vela e saia da escuridão.

Você se jogou e se entregou.
Agora, você deve deixá-la ir.
"Pois de tudo, fica um pouco..."

A vida é pra valer e não se engane não,
nunca é em vão.
Chega de lágrimas e feridas.

O resto, é muito tarde...
O logo, é nunca mais quando você
tem que pagar promessas feitas na noite.

» memórias

Ando sozinho a cada dia
nesse trajeto sob as estrelas e a Lua de Prata,
com os olhos cheios de carinho.

Canto uma canção pra aliviar a saudade;
Fecho meus olhos e me perco em sorrisos,
sorvetes, caretas, olhares e abraços.

Tocar a sua sua pele despida.
Me tornar seu mestre e seu escravo.
A vida, e seus desencontros...

Agora, fora da estrada, memórias.
Já não mais escrevo versos felizes.
Das mãos desse poeta, os lábios da vida, morre.

» Algumas épocas eu (...)

Algumas épocas eu quis saber.
E em outras, eu gritei...

Enquanto você corre no calçadão
eu fico aqui, sentado
observando esse loop de ondas
e essa Lua dourada quase tocando a terra.

Meu espírito gosta do vento e
da tranquilidade dessa noite...

» sonhos

num momento de embriaguez, me ofereceram uma chave.
eu aceitei, admirei o espetáculo
e por dias e noites eu permaneci deitado.

nesse instante que tendia ao infinito,
dirigi com dois bumbos no peito enquanto o sol nascia;
naveguei num mundo livre;
senti saudade,
chorei lágrimas de amor e lágrimas de medo;
dancei com a morte.

controle do corpo e da mente.
movimentos perfeitos.
ventava forte e eu permaneci calado.

sem perguntas e sem respostas
eu acordei.
eu sinto e vivo.
sou um sonhador, um observador...

» Enquanto me embreagava (...)

Enquanto me embreagava com algumas fotos,
a fumaça levava as cinzas
e toda a nossa confusão.

E por um instante, nós viramos nossos
rostos assustados um para o outro
sem dizer adeus.

O sol que nos deu vida ontem,
é o mesmo sol
que leva seus abraços embora?!

Fogo e olhos.
Ah! Se eu pudesse voar,
com certeza, eu iria te tocar!

» Viver é transformar (...)

Viver é transformar
e mudar tudo muito rápido.
Às vezes, eu fico assustado.

Uma parte minha
quer te deixar ir, outra,
quer te agarrar e não te soltar.

A chama arde,
o ouro não vai enferrujar!
O vento vai te trazer de volta.

E nessa noite sem fim,
eu vou olhar às estrelas
e quem sabe, te encontrar.

São poucos meses,
eu vou aguentar.
Ainda temos uma vida inteira...

» esperando o sono

Fechei a porta e apaguei a luz.
Um olhar fixo no teto
e algumas tentativas de não "pensar em nada".
Mas o coração do mundo bate aqui!

Algumas lembranças surgem do vácuo
e precedem a perfeição.

Leve.
Meus lábios devoraram os seus sentidos
e você quis correr.

Imóvel.
Confusões e complicações.
Sua insegurança... mistérios.

Enquanto o Sol dorme, eu vou continuar escrevendo
e seguindo em frente...
"Sou apenas um filhote aprendendo a voar".

» um lugar secreto

hoje eu acordei mais cedo.
num lugar secreto
um momento eterno
um sorriso pintado
com um perfume no ar

terra da beleza
fria e cruel.
onde vozes ecoam refletindo luzes.

confie no vento!
eu confio no fogo.
confie na alma!
eu confio na sede.

e sem testemunhas, a vida não é boa...

» eu quero sentir (...)

eu quero sentir o gosto dos seus lábios
e guardar o sabor desse sonho

eu quero mergulhar nos seus olhos
e beber cada gota desse olhar

eu quero sentir a sua pele
e tocar na sua alma

eu quero parar de escrever
e viver.

» Confiança! Eu procurei, (...)

Confiança!
Eu procurei, e não encontrei.
Sempre tento viver de metáforas e cambalhotas.
Só que, toda história, tem um Fim.

O homem é um artista
até mesmo, para moldar a sua Morte.
Mas na Vida, tudo, é um novo começo.
Não há limites!

» sarau dos imaginários

Há de saber quando não ser sábio.
Há de entender o que não entender.

Quando se cala, não fala, sente!

Há de entender a dor do outro.
Que também, é sua.

» chances

Você cruzou a linha e agora não há como voltar atrás?!
Ei! Sempre podemos voltar atrás!

O oceano é mais profundo do que parece.
Seja livre como o vento, você controla o seu destino.

Encha sua cabeça de sonhos.
Não tenha medo de errar e tentar....

Ouse!
Seja intensa como a tempestade, cante!

Abra os olhos e grite!
Grite, bem alto e não se esqueça das cambalhotas...

» brabuleta

Presa dentro de um ovo
nesse mundo só dela,
uma larva vai crescendo até transformar-se numa lagarta.

Uma lagarta comilona cheia de vida,
que troca de pele até virar um casulo.
E mais uma vez, ela precisa esconder-se do mundo.

Inundada em sua prisão, logo acontece a metamorfose.
Nasce uma borboleta abraçável e sonhadora.
As asas ainda não se abrem, elas estão amassadas, murchas e pequenas.
Mas logo, ela vai desdobrá-las e voar, voar...

E em forma de dança, ela vai procura néctar de flor em flor.
Brabuleta de cores vivas e de beleza infinita,
você colore a minha vida.

» Adoro quando ela (...)

Adoro quando ela sorri,
mexe nos cabelos
e logo em seguida,
morde os lábios.

Como é bom mergulhar nos seus olhos
menina abraçável, teimosa e cabeça dura!
Mas quando ela me vê, ela fica sem ar
o coração dispara e falta palavras.

As vezes, quando ela balança a cabeça
a frajinha tampa os olhos; Aaaaah!
Como eu gosto de tocá-la e sentir sua pele.
Quem robou a sua coragem?!

Ela tem medo; e fica assustada comigo.
Porque eu fujo de todas as regras e planos.
Não sou previsível, *eu sigo meu instinto*.
Eu amo ela.

» porque você gosta de mim?

Não só os seus lábios,
ou mesmo, o seu olhar;

Suas idéias e seus sonhos,
e até mesmo, as suas dúvidas;

Sua voz, seu sorriso,
e esse seu desejo de vencer na vida;

Eu não tenho uma resposta e não consigo explicar.
Meu coração é sincero, apenas isso.
Sentimentos não são escritos.

» parabéns

eu quase posso ver o seu sorriso
mesmo sem poder te ver

eu quase posso escutar a sua voz
mesmo sem poder te ligar

eu quase posso te sentir
mesmo sem poder te tocar

como eu queria sentir o calor do seu abraço
mas não há nada além do silêncio e um desejo...

» doido maluco insano

ando pela casa sem rumo
desenhando formas aleatórias nas paredes
tocando alguns acordes
e observando a chuva

escondo algumas cicatrizes
e faço outras
porque sempre que eu tento te tocar
eu sangro

como silenciar esses pensamentos?
destruindo e reconstruindo
o que fazer com o sono que não vem?
respire!

não faz sentido
o que eu faço com todo esse amor
se eu não posso compartilhá-lo?
ame!

» queria parar o (...)

queria parar o tempo:
sentir o gosto dos seus lábios;
roubar um sorriso, devolver outros...
te observar dormindo.

queria voltar no tempo:
te levar pra tocar as estrelas;
observar a chuva;
sussurar e te fazer sonhar.

queria adiantar o tempo:
porque você faz muita falta.

tudo, porque eu tenho um amor, tenho uma vida.
eu tenho você.

» me afastei do (...)

me afastei do fogo
não quero me queimar
não quero deixar marcas

deixe-me caminhar sozinho
deixe-me descansar em paz

a minha vida esta toda aqui
é so saber interpretar

» ontem a saudade (...)

ontem a saudade foi tanta
que eu corri na chuva
livre como nunca

sem medo.

ontem eu escrevi coisas malucas
coisas sérias como nunca
palavras claras

sem tristeza.

ontem eu fiz uma manobra corajosa
e cheguei na estrela
mais brilhante de todas

sem angustia.

ontem a estrela brilhou
me olhou nos olhos
e me pediu pra viver

ontem foi ontem.

A chama se apagou
e pra não cair do abstrato
eu lhe dou a minha mente

Tente ao menos uma vez
flutuar nesse grande vazio
carente e incompleto.

viva.

» quero tocar os (...)

quero tocar os seus lábios
deslizar pela sua pele
fazendo seu coração disparar

quero seus olhos mirando os meus
numa noite só nossa
esperando as cores do nascer do sol

quero sentir os seus cabelos
um abraço e
um beijo de boa noite

» eu ainda procuro por você

eu quero um amor; eu quero uma vida.
só que nessa noite, não vai ser possível.

eu perdi o auto-controle
e as luzes se apagaram, é tudo que sei.

ferimos um ao outro
e estamos fazendo novamente.

lembranças, agora é tudo que eu tenho.
você ainda me faz sentir como se eu pudesse voar.

» Vida

Lá estava ela, anciosa no seu primeiro encontro.
Num momento eterno, o único som que se escutava por trás de todo o barulho,
era o de sua voz, querendo algo que ela ainda nem conhecera.
Algo dentro dela queimava.
Seus olhos pediam aos céus para parar o tempo quando eles estivessem lado a lado.
Sua boca já sentia o calor daquela que nunca a tinha feito estremecer.
Suas mãos tépidas, desejavam o toque de seu corpo.
O único cheiro que ela podia sentir em meio a fumaça do cigarro, era o de seu perfume.

» Era quase noite (...) (continuação...)

Como é bom brincar colaborativamente!
O que está entre aspas, é da Mariana Vida.
bjão pra vc menina.

» aprendendo o limite

meu coração pára.
já não existem forças e nem pensamentos.
meus olhos, fecham...

nessa tempestade de sentidos
só restou asas molhadas,
uma lágrima e algumas palavras: mundo de plástico.

tudo que você tem que fazer,
é ouvir o seu coração e ser você mesma.
as respostas, estão dentro de você!
apenas, sinta.

» uma tarde quente, (...)

uma tarde quente, num teatro frio.
uma pláteia sem risos, sem choro, sem emoções.
máscaras!

uma tarde de ritmo, de fogo,
de surpresas, de cheiros e gostos.
uma tarde verde, com pernilongos.

chega a noite brilhante...
e de lá pra cá, o calor do teatro
fez inharita se emocionar.

uma Lua lá no alto preenche meus olhos.
uma busca constante,
um sonho sem fim.

» Era quase noite (...)

Era quase noite quando você apareceu sorrindo.
Entre um código e outro, eu lia as suas mensagens.
E a cada nova mensagem, eu fui me surpreendendo...

"Meus olhos já não escondiam a
minha satisfação de estar ali ao seu lado.
Meus impulsos eram reflexos dos
meus desejos incontroláveis."

Então venha, drene a cor dos meus olhos.
Eu já não tenho medo de falar sobre o amor.
Siga seu instinto!
Eu quero devorar os seus pecados...

"Quero amanhecer com o sabor do pecado de
sua carne doce onde na noite anterior me embriaguei.
Será que foi um sonho?
Mas ainda sinto seu suor em meu corpo..."

Não. Não foi um sonho.
Você estava lá!
E agora, a vida tem um novo sentido.
Apenas olhe nos meus olhos e deixe as estações passarem...

"Me sinto mais leve agora que sou toda sua.
Agora que sinto seus olhos de perto,
o toque macio de suas mãos e o suspiro de seu extase."

Como é bom viver de cambalhotas e metáforas.
Sentir seu corpo tão perto. Me hipnotize, me fascine.
Venha.... Dance mais uma vez comigo!
E não ligue pro Mundo lá fora, ele vai esperar.

"Que a espera seja eterna.
Pois as cambalhotas me fascinaram e
qualquer semelhança ou analogia
há de ser perfeita ao seu lado."

=====================================

» Vamos lá! Me (...)

Vamos lá!
Me ensina a caminhar por este caminho que não sei onde dá.

Me ensina a correr e também a me acalmar.
A desenhar traços e formas, a fazer caretas.

Me ensina a te amar e a nunca a te esquecer.
A viver ilusões sem sofrer.

Me empresta seu ombro, seu ouvido, o seu tempo.
Deixa eu falar, não tenha medo de me escutar.

Eu quero sentir o seu sabor em meus lábios
e os seus beijos salgados.

» Lembra, aquela história (...)

Lembra, aquela história sem fim
que ninguém se lembra como começou?

Nós somos parte de uma cena.
Parte de um conto bonito e às vezes, insano.
Fragmentos de uma chuva, de um vento, de uma vida.

Numa noite que você está sozinha e que os joelhos tremem,
me põe para dormir, me leva pra dançar.
Tranca a porta e esconda a chave.

"Viva um sonho que alguem sonhou"
e não sangre por tentar me tocar.
Não fuja pra tentar respirar.

» Nem toda luz (...)

Nem toda luz
é a minha escuridão.
Acredite!

Não tenho medo de estranhos.
Não uso máscaras e nem sorrisos.
Minha fantasia, é não fugir da realidade.

Deixa o vento soprar e levar a voz do feiticeiro.
Deixe-me gritar e sussurar,
A fazer esse ritual e sonhar.

Uma noite longa, cheia de aventuras.
Saudade,
de uma noite, minha.

» Numa viagem que (...)

Numa viagem que não terminava,
meus pensamentos vagavam sem limites
ao longo daquela estrada longa.
Alcançavam alturas sonhando o mundo...
Minha voz silenciosa, chamava seu nome.

Agora na volta,
meus olhos cansados ainda vagueiam
pelo horizonte desta estrada.
Levando tudo aquilo que eles podem levar.
Sem forças, metáforas e cambalhotas.

Com um pensamento simples,
mostre-me os prazeres da vida.
Se você ainda quiser me encontrar,
feche os olhos...
E me siga!

» Ela chegou andando; (...)

Ela chegou andando;
Seus cabelos longos seguiam seu ritmo provocador.

Quando os olhos se encontraram,
um olhar desconfiado e sincero, fatal, o deixou imóvel.
O desejo despertou a chama no seu olhar.

A Lua estava lá no alto espiando os dois naquele gramado.
Corpos estendidos; o suor refletia luz e uma sensação livre;
Como se estivessem flutuando n"água;

Algumas mordidas nos lábios e outras no pescoço.
O coração dele bate forte, bloqueando a respiração dela.
Ela abre os braços; o céu sempre a seduziu.

» O veneno, é (...)

O veneno, é um presente, do orgulho.
O que faz você no escuro,
parado, olhando pro futuro?

Seus olhos não escondem o medo,
do reflexo, no espelho.
E até onde vai esse olhar calado,
fixo, no infinito ligeiro?

Há sangue em minhas mãos
enquanto soletro rimas infinitas.
Pelos meus sonhos, eu mantenho minha vida;
Pelos desejos, eu observo a minha noite.

» flores

Na estação das emoções,
deixamos segredos escritos nos muros.
Andamos por ai sem rumo
trocando rimas e promessas.

Observamos,
cantamos,
sentimos.
Cambalhotas!

Atraído por um desejo ardente
e fascinante, me contive em desejos...
Nada é o que parece, nada!
Até mesmo, esta despedida.

Ao som da chuva, ruídos...
Sinta mais Discípulo do profeta.
Torne-se incandecente!
Nunca estará acabado, até virarmos pó.

» Vida louca Vida! (...)

Vida louca Vida!
Vida enrolada,
e também, determinada.
Vida louca Vida,
Vida intensa.
Que sempre busca um novo começo
a cada tropeço.
Destruição também é criação!

Se o que você pede é compreenção
e o que você escuta é pura inspiração,
não tenha medo do obscuro.
Medo do medo, desse medo,
medo!
Continue desafiando todos eles...
Aprecie o sopro, o sussurro,
as lágrimas e o eco.
Adimire com perfeição!

Vida livre,
Vida ousada.
Que tenta se encontrar no infinito
das tentações e dos desejos.
Vida louca vida,
viver é desafio.
Desperte-se do vácuo!
Viva sua própria Vida,
nunca tenha medo de tentar e viver.

» Até que ponto, é real?

Por um momento, tudo parecia real.
Seus beijos molhados,
seu corpo suado,
suas pernas me prendendo,
seus cabelos no meu rosto; Beijos no pescoço.

Você fechou os olhos,
me apertou,
chegou bem perto do meu ouvido
e sussurou algumas palavras.

Uma única vela iluminava os nossos corpos nus.
Rolavamos de um lado para outro
e por vários instantes eramos um só.
Essa era a nossa música!

A vela se apagou; A Lua podia ser vista pela janela...
E nós dormimos agarradinhos fazendo votos de confiança apaixonados.
Até que uma buzina me alertou que eu já estava novamente em Brasília.
E na lembrança, algo que merece um bis...

» Um pouco branco, (...)

Um pouco branco,
algumas manchas negras.
Um pouco marrom...

Um choro por
falta de carinho.
Entendimento mútuo.

Silêncio,
mãos/patas,
completamente trolóló.

Na escuridão
da sua própria solidão,
ele se isola.

Companherismo!
E meus olhos queimam...

Venha,
minha boca falará com suas palavras.
Não se preocupe, eu ainda estou respirando...

» Como um veleiro (...)

Como um veleiro em busca do vento,
danço nos salões da insanidade.
Sobrevôo e observo um retrato, uma tela.
Faces imóveis...

As nuvens se movem
entre dois olhares que se estudam e se apreciam.
Feiticeira da noite, a luz da vela desnuda seu corpo
percorrendo a sua pele.

Fecharei meus olhos, minhas visões estão à venda.
Só sou real em lugares onde não posso estar.
Este mundo e suas maneiras...
Escuro e frio, me vista e me leve.

» despedida

um abraço ausente
misturado em lágrimas.

um sorriso de despedida
em lábios doces que enfeitiçam.

todos estão se despedindo...
você ainda quer dançar comigo?

» "Um mar de (...)

"Um mar de sentimentos
fazem o coração trepidar
implorando mais
desejando mais"

Tantas lembranças, tantas dúvidas....
O gelo em minhas asas derreteu.
Sua pele é quente!
E é tudo que eu quero.

"Poro por poro...
Vou possuindo seu corpo
beijando as fervuras de suas curvas.
Me embriagando em seu olhar."

Beba todos os sentimentos...
Os olhos refletem a alma
e não tenha medo de cair no abstrato.
Navegue! Arrisque! E até mesmo, erre!
E não se esqueça de voar...

"Sentir o movimento de seu corpo ofegante
Deslizando sob o meu na mais bela arquitetura
Projetada para o grito do amor
para o soluço do prazer."

Eu ouço a sua música, seu coração disparando,
mordo os seus lábios, e ainda,
te chamo pra dançar essa
melodia ao relento.

=================================================
mais cambalhotas com a Mariana Vida.

» Vozes ecoam da (...)

Vozes ecoam da floresta
aguçando os meus sentidos
e a minha percepção.

Noite fria que aproxima corpos, olhares e suspiros.
Uma respiração ofegante. E as mãos,
deslizam por estas curvas suas, curvas minhas...

(Corpo deitado) Movimentos suaves
reproduzem um canto tribal
e fazem os nossos olhos se encontrarem.

Olhos seus, olhos meus...
O vento sopra em seu rosto
mantendo a chama intensa.

Uma mão fria e lábios molhados
se misturam nessa pela suave,
branca, fazendo magias...

Ouça a voz bem lá no fundo, é o chamado...
Vamos esperar o amanhecer
ou essa noite não tem fim?